CONVOCATÓRIA

Novembro 24th, 2014 | Posted by José Ribas in Notícias - (Comentários desligados)

CONVOCATÓRIA

Nos termos do Art.º 11º dos Estatutos, da Associação Nacional dos Desempregados Portugueses (ANDP), convoco a Assembleia-Geral ordinária da ANDP, para reunir, em 1ª Convocação, no dia 21 de Dezembro de 2014, pelas 14 horas, na Sede provisória da Associação Nacional dos Desempregados Portugueses, na Rua da Estrada Nova, nº 690, em Mindelo, com a seguinte:

ORDEM DE TRABALHOS

  1. a) Leitura da Convocatória;

  2. b) Apresentação, discussão e votação, do Relatório e Contas 2014;

  3. c) Apresentação, discussão e votação do Plano de Actividades e Orçamento para 2015;

De acordo com o Nº 1 do Art.º 15ª dos Estatutos, a Assembleia-Geral Ordinária funcionará, em 2ª Convocação, trinta minutos depois da primeira, com qualquer número de associados presentes com direito a voto.

Os referidos documentos, – alínea b) e c), encontram-se à disposição dos associados, na Sede Provisória desta Associação.

logotipo_andp

Porto, 24 de Novembro de 2014

A Presidente da Assembleia-Geral

Adelaide Isidoro

Obs. Tendo em consideração o facto da ANDP actualmente se encontrar sem Sede física (a morada da sede provisória só serve para recebimento de correio postal), contactaremos todos os associados com direito a voto, por e-mail ou sms, indicando onde se realizará a Assembleia-Geral, pelo menos 8 dias antes da realização da mesma.

PROCURAMOS VOLUNTÁRIOS

Novembro 6th, 2014 | Posted by José Ribas in Notícias - (Comentários desligados)

PEDITÓRIO NACIONAL

logotipo_andp

images (1)

Procuramos Voluntários para Peditório Nacional

A Associação Nacional dos Desempregados Portugueses (ANDP), com vários objetivos dirigidos para a problemática do Desemprego, vai realizar o seu primeiro Peditório Nacional.

Para tal, apela aos Portugueses para que se juntem a esta causa, tornando-a maior e mais abrangente, no objetivo de fazer da luta contra o Desemprego um exemplo nacional de entreajuda e de solidariedade.

Inscreva-se enviando os seus dados e contactos para o e-mail para:

peditorio@andp.pt

Precisamos de um Desempregado responsável por cada Distrito, se é capaz de organizar equipas de voluntários no Seu Distrito, contacte-nos com a maior brevidade, enviando um e-mail para: presidente@andp.pt

BANIF : 0038 0024 00256576771 35

(O vídeo demora alguns segundos a aparecer, aguarde)

COMUNICADO

Outubro 15th, 2014 | Posted by José Ribas in Notícias - (Comentários desligados)

COMUNICADO IMPRENSA

A Associação Nacional dos Desempregados Portugueses (ANDP) informa os concidadãos Portugueses e em especial os Desempregados, que depois de uma consulta a vários partidos políticos e movimentos sem acento parlamentar, decidiu o seguinte:

  • Fazer-se representar numa força política própria (que será criada para o efeito), onde se apresentará a sufrágio nas próximas eleições legislativas.

Esta nossa decisão deriva da constatação de que nenhum partido ou movimento político por nós contactado poderia defender os interesses dos desempregados, quer na forma quer no conteúdo, todos sem excepção não se diferenciam muito dos partidos actualmente representados na Assembleia da República, é a nossa análise.

Em quase 20 anos de vida que leva esta instituição, e com o conhecimento que temos  da estrutura organizacional do nosso País, temos a convicção alicerçada em factos, que nada de substância irá ser alterado se nas próximas eleições legislativas vencer qualquer dos dois partidos políticos que têm governado Portugal, seja com maiorias absolutas seja com coligações, o PSD e o PS estarão sempre condicionados pelas suas estruturas de apoio (os verdadeiros mandantes), que exigirão sempre o seu quinhão na repartição de lugares e de benesses, não há volta a dar a esta situação do denominado bloco central, é assim, ponto.

Assim sendo, chegamos à conclusão que teríamos de criar algum partido ou movimento político que não estivesse dependente de quaisquer interesses, fosse quais fossem e viessem de onde viessem, que fosse diferente na forma e nos objectivos, e que representasse condignamente mais ou menos 10% da população Portuguesa, é isso que vamos criar, pois já não acreditamos que se não formos nós a defendermo-nos ninguém o fará.

Podemos desde já adiantar que em termos de diferenciação, a força política que irá ser criada, caso atinja os seus objectivos, doará todo o valor das subvenções públicas à ANDP, valores que serão canalizados na íntegra para dois dos nossos projectos que consideramos mais importantes, e que estão em stand by por falta de verbas, em concreto o nosso Fundo de Solidariedade de Apoio aos Desempregados http://www.andp.pt/apoios-e-incentivos/fundo-de-solidariedade-de-apoio-aos-desempregados e o nosso Fundo Especial de Investimento http://www.andp.pt/apoios-e-incentivos/fundo-especial-de-investimento desta forma o valor respeitante a cada voto dos Desempregados ou de qualquer Português será aplicado directamente em acções de solidariedade ou de criação de postos de trabalho, será reinvestido para o desenvolvimento integrado do País e directamente nas populações mais fragilizadas e carenciadas.

A partir deste momento os Desempregados sabem que irá existir uma entidade política que os defenda e represente, que lutará especialmente por eles.

logotipo_andp

O Presidente Direcção

José Cândido Ribas Sousa

Lei n.º 58/2012

Agosto 28th, 2014 | Posted by José Ribas in Notícias - (Comentários desligados)

Lei n.º 58/2012

de 9 de Novembro

Regime extraordinário de proteção de devedores de crédito à habitação em situação económica muito difícil.
Para os interessados consultar no link abaixo a Lei que saiu em Diário da República, 1.ª série — N.º 217 — 9 de Novembro de 2012

https://dre.pt/pdf1sdip/2012/11/21700/0647306481.pdf

Crédito à habitação: Fiadores também podem aceder ao regime extraordinário

A nova lei foi publicada ontem, terça-feira, e há novas regras de proteção aos mutuários do crédito à habitação que facilitam as condições de acesso ao regime extraordinário pelos clientes bancários. Até agora, apenas os devedores podiam aceder a este regime extraordinário. 

Das mudanças da nova lei, destaca-se a situação dos fiadores, que passam a beneficiar das medidas previstas no regime extraordinário, se foram chamados a assumir as obrigações dos mutuários e demonstrarem que se encontram numa situação económica muito complicada. 

Para calcular a taxa de esforço do agregado familiar do fiador, as instituições de crédito devem considerar os encargos com o crédito garantido, mas, sobretudo, eventuais encargos associados a outros contratos de crédito, nos quais o fiador intervenha como mutuário. 

A proteção dos contratos de crédito por outras garantias reais, para além da hipoteca, ou pessoas também deixa de ser um impedimento de acesso a este regime. 

Os limites máximos previstos no valor patrimonial tributário dos imóveis foram, igualmente, aumentados: 

100 mil euros para imóveis com coeficiente de localização até 1,4, contra os 90 mil anteriores;

115 mil euros para imóveis com coeficiente de localização 1,5 e 2,4, contra os 105 mil anteriores;

130 mil euros para imóveis com coeficiente de localização entre 2,5 e 3,5 , contra os 120 mil anteriores.

Além disso, a nova lei ainda prevê que o valor patrimonial relevante para o acesso ao regime extraordinário é aquele que vigorar à data de apresentação do requerimento.

A ERA DA ROBOTIZAÇÃO ESTÁ AÍ …

Agosto 19th, 2014 | Posted by José Ribas in Notícias - (Comentários desligados)

A ROBOTIZAÇÃO NO PRESENTE

Enquanto os governantes Portugueses e partidos ditos do arco do Poder com mentalidades tacanhas e ultrapassadas, no que concerne às reformas da segurança social, a realidade no que respeita à sustentabilidade da segurança social deverá ser analisada tendo em consideração o presente no mundo do trabalho, e é bom que os humanos tenham a noção que a realidade que é apresentada no vídeo abaixo não é um futuro distante, é a actualidade.

Portanto falar em sustentabilidade da segurança social ou em quaisquer reformas do mundo do trabalho partirá sempre deste pressuposto: O dinheiro para a sustentabilidade da vivência dos seres humanos, para que todos possam ter uma vida digna, deverá ser será fornecido por quem? E de onde virá esse dinheiro?

Nós achamos que só taxando o mundo empresarial pelo que facturam e não pelo número de funcionários que cada unidade empresarial terá será a saída, e como é óbvio taxar altamente os transacções financeiras, especialmente as especulativas, só assim os humanos que ficarão sem possibilidades de conseguirem qualquer ocupação profissional conseguirão viver, é o futuro e ainda bem que assim é, será sinal de progresso, assim as ditas elites políticas tenham a visão para em tempo útil efectuarem as respectivas reformas estruturais, o que a não acontecer irá transformar o planeta num lugar de guerrilha diária, e nessa altura nenhuma elite seja ela qual for viverá em paz.

Temos a hipótese de colocarmos a máquina ao nosso serviço e usufruir dessa mais valia para o bem comum, mas quem achar que pode capturar o seu semelhante e subjugá-lo em benefício próprio para além de não ser inteligente comprará uma guerra, quiçã a guerra que destruirá o ser humano, portanto tenham muito juízo os dirigentes mundiais e façam o que tem de ser feito.

 Os robots estão prestes a roubar-nos o emprego

 

Caros Associados, Desempregados e Apoiantes

Agosto 5th, 2014 | Posted by José Ribas in Notícias - (Comentários desligados)

logotipo_andp

CAROS ASSOCIADOS E APOIANTES

PEDIDO DE APOIO

Depois de 19 anos a trabalhar em prol dos Desempregados a ANDP precisa de si. Em todos estes anos nunca lhes pedimos ajuda, agora que os apoios financeiros concedidos pelo nosso Presidente e outras pessoas benfeitoras se esgotaram, precisamos do vosso apoio.

A ANDP precisa de uma nova sede, que queremos que seja a sede definitiva da ANDP. É igualmente urgente a contratação de um Técnico Oficial de Contas (obrigatório por lei), assim como um funcionário a tempo total.

Para a ANDP funcionar durante um ano com sede, despesas de água, luz, telecomunicações e outras, TOC e funcionário precisamos de 18 mil euros anuais. Este é o valor mínimo que nos permite manter a Associação em funcionamento durante 1 ano.

Mas claro que gostaríamos de ir mais longe.

Queremos contratar os serviços de um webmaster e ter fundo de maneio que nos permita ir a todos os Distritos do País. Para isso precisamos de um orçamento de 30 mil euros anuais.

Mas o ideal – para atingirmos os objectivos propostos no Plano de Actividades para 2014, e para sermos autónomos futuramente – teremos de conseguir 60 mil euros anuais. Com este orçamento, conseguimos visitar todos os Centros Emprego do País (são 84 no Continente), apresentar a ANDP, informar quem somos, o que fazemos e defendemos e para quem trabalhamos. Queremos dar a conhecer a ANDP, a única Associação Nacional de Desempregados Portugueses, de cidadãos para cidadãos, que nasceu para todos e onde o contributo de cada um é essencial, especialmente de todos os Desempregados. É que sem a ANDP a exigir junto do governo a alteração de políticas e a melhoria das condições de vida para os Desempregados nada se consegue, e pelo contrário cada vez retiram mais apoios a quem deles necessita. Se não existisse a ANDP a situação dos Desempregados ainda estaria pior seguramente, e temos de exigir a quem está no governo apoios para todos os Desempregados, sabendo-se que a grande maioria não recebe quaisquer apoios do Estado, contrariamente ao que seria expectável, ajude-nos agora para que o possamos ajudar também.

Visto que a ANDP não recebe qualquer apoio estatal ou de quaisquer outras instituições, e estar a reiniciar o processo de angariação de associados, precisamos de si para pôr em prática estes objetivos, fundamentais para a consolidação e crescimento da Associação, apoie-nos.

Por isso precisamos da vossa ajuda. Dê-nos o seu apoio fazendo-se sócio (a), ou com um donativo, que pode ser feito para a seguinte conta:

 

Associação Nacional dos Desempregados Portugueses (ANDP)

Banco Internacional do Funchal – BANIF


NIB: 0038 0024 00256576771 35

IBAN: PT50 0038 0024 00256576771 35

BIC:BNIFPTPL

DESCRITIVO: Donativo ANDP

Ou através do Paypal:

PAYPAL

geral@andp.pt

 

A Direcção

 

FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Junho 14th, 2014 | Posted by José Ribas in Notícias - (Comentários desligados)

FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Brevemente informação sobre conteúdos, datas, preços, etc!

Para os Desempregados interessados em se associarem à Associação Nacional dos Desempregados Portugueses (ANDP) aconselhamos o façam através deste link:

 http://www.andp.pt/ajudar-andp/ser-associado

“Podemos” o novo fenómeno em Espanha

Maio 30th, 2014 | Posted by José Ribas in Notícias - (Comentários desligados)

“Podemos”

Torna-se no partido mais seguido nas redes sociais em Espanha

naom_53870bbf5d29d

O movimento cidadão espanhol “Podemos”, quarta força mais votada nas eleições europeias de domingo passado, tornou-se em menos de uma semana o partido mais seguido nas redes sociais em Espanha.

Com apenas quatro meses de vida, o fenómeno “Podemos” continua a marcar o debate político em Espanha, consolidando a sua presença nas redes sociais onde uma equipa voluntária de 15 estudantes administra a ‘marca’ política.

Tanto no Twitter (203 mil seguidores) como no Facebook (403 mil seguidos), o perfil do Podemos superou os do PP (141 mil) do PSOE (140 mil), da UPyD (83 mil) e da Esquerda Unida (63 mil).

“Ninguém relacionado com o mundo da comunicação esperava isto”, disse, citado pelo jornal El Pais, Gustava Entrala, criador da conta do papa no twitter e diretor da agência de comunicação 101.

O líder do “Podemos”, Pablo Iglesias, consolidou também a sua influência nas redes sociais, tanto em Espanha como no resto da Europa, com mais de 336 mil seguidores no twitter.

Alguns dos ‘tweets’ de Iglesias foram partilhados mais de 2.000 vezes o que implica que chegaram, potencialmente, a mais de 750 mil pessoas, números que nenhum partido espanhol conseguiu até agora.

A estratégia vem da campanha eleitoral quando a equipa de redes sociais da “Podemos” estudava que palavras e termos usar, muitos dos quais se tornaram ‘trending topics’, entre os mais comentados do dia na rede twitter.

Liderado por Pablo Iglesias, um professor universitário que nos últimos meses se tornou num dos comentadores mais críticos do actual modelo económico europeu, o movimento “Podemos” obteve 1,5 milhões de votos (9,86%) e conseguiu eleger seis deputados, no domingo.

Com apenas quatro meses de vida, o “Podemos” surge como um dos movimentos herdeiros dos protestos conhecidos como 15M, que durante vários meses ocuparam a Puerta del Sol em Madrid.

A surpresa do resultado suscitou já comentários de praticamente todos os partidos, com reacções que vão desde o insulto e crítica a ofertas de pactos políticos.

Chegou o momento …

ELEIÇÕES EUROPEIAS 2014

Maio 23rd, 2014 | Posted by José Ribas in Notícias - (Comentários desligados)

ESCRUTÍNIO EUROPEIAS 2014

http://www.europeias2014.mai.gov.pt

ELEIÇÕES EUROPEIAS 2014

COMUNICADO AOS CONCIDADÃOS DESEMPREGADOS

A pouco mais de 24 horas do próximo acto eleitoral “eleições europeias” cumpre-me na qualidade de responsável da Associação Nacional dos Desempregados Portugueses (ANDP) informar todos os Desempregados do que está em causa neste acto e as perguntas que cada um deverá fazer a si próprio para que vote em consciência, se essa for a sua vontade.

Em primeiro lugar deverá saber que a representatividade de Portugal no Parlamento Europeu não chega aos 3% da totalidade de deputados eleitos, e que os 21 deputados Portugueses que serão eleitos no próximo Domingo dia 25 de Maio de 2014, se seguirem os hábitos de votação dos seus anteriores colegas pouco ou praticamente nada alterarão o que quer que seja no dito Parlamento, quando se fala em subserviência dos nossos governantes em relação à Alemanha e seus círculos, convém que se alargue essa subserviência a todas as representações nacionais, quer seja no Parlamento Europeu quer sejam em quaisquer organismos da comunidade europeia, assim de facto é difícil que a estrutura política do edifício europeu seja alterado, mas vejam as votações dos nossos eurodeputados.

Sem Título

Em segundo lugar, deverão perguntar-se o que é que os partidos que compõem a maioria em Portugal e que estão directamente ligados a quem tem dirigido os destinos da Europa, fizeram a favor das economias mais frágeis, especialmente as economias do Sul da Europa, cujos Países são pejorativamente designados de “”PIGS” incluindo a nossa, para que o combate ao Desemprego fosse uma realidade efectiva, e as assimetrias sociais fossem combatidas.

Em terceiro lugar deverá perguntar-se se hoje você tem uma vida igual ou melhor do que tinha em 2011, ou mesmo se Portugal no seu todo está melhor do que estava antes de 2011, e para tanto deverá consultar algumas variáveis importantes, tais como: O défice público real está nos números que deveria estar depois de 3 anos de terror ao nível de impostos e de sofrimento dos Portugueses? A dívida pública está melhor ou pior? O défice comercial está melhor de facto, ou só baixou devido à situação de descalabro da nossa economia? As exportações cresceram horizontalmente na nossa economia, ou estão suportadas em não mais do que meia dúzia de empresas? A economia sofreu de facto uma reestruturação dos seus sectores produtivos ou foram abatidas empresas pelo simples facto de que não conseguiam crédito? O Estado foi reestruturado ou fizeram-se uns simples cortes à cega? Em suma: A sua vida está igual ou melhor do que estava em 2011? Vê um futuro promissor à sua frente para si e para os seus, ou pelo contrário está pior e não vê qualquer fumo branco no que respeita ao melhoramento da sua vida e dos seus,? Estas é que são as questões importantes, o resto é treta.

Só depois de ter todas as respostas, deverá decidir se vota e em que partido ou candidato. Se for votar e mesmo assim ainda tiver dúvidas pense sempre que em caso de dúvida o melhor é DAR o seu voto a algum candidato que pelo menos não faça parte daqueles que consecutivamente lhe têm prometido o Céu e a Terra, mas que lhe têm dado o inferno.

O seu voto se bem dirigido é uma arma poderosa, pense nisso antes de votar!

Associação Nacional dos Desempregados Portugueses

(ANDP)

O Presidente Direção

José Cândido Ribas Sousa

 

BOLSA EMPREGO PARA COLHEITA DO MIRTILO

Maio 19th, 2014 | Posted by José Ribas in Ofertas de Emprego - (Comentários desligados)

Poda do Mirtilo

Espaço de encontro entre procura e oferta de mão-de-obra

A disponibilidade de mão-de-obra na época da colheita do mirtilo é essencial para o sucesso de uma campanha.

A criação desta plataforma on-line pretende funcionar como uma bolsa de emprego para a colheita, um ponto de encontro entre quem procura mão-de-obra para o seu pomar e quem tem disponibilidade para participar na colheita do mirtilo.

Está interessado em:

 – Colaborar na colheita do Mirtilo?

 – Contratar colaboradores para a apanha do Mirtilo?

Preencha o formulário abaixo conforme o seu caso.

Formulário para Colaborar na Colheita

http://agim.pt/formulario-para-colaborar-na-colheita 

FORMULÁRIO PARA CONTRATAR COLABORADORES